quinta-feira, 29 de Outubro de 2009

Guia de Vinhos do Rui Falcão 2010

Mais uma boa noticia.

A Edição de 2010 do Guia de Vinhos do Rui Falcão acaba de sair e já o podemos encontrar nos locais habituais.

Um pouco mais cedo do que no ano anterior, e com mais de 4000 notas de prova.

Parabéns Rui!

Sinopse: Tudo o que precisa saber sobre os melhores vinhos portugueses e estrangeiros, contado de forma fácil e pedagógica. Um livro indispensável para uma escolha criteriosa dos melhores vinhos, e de consulta agradável, com indicações práticas dos melhores vinhos nacionais e estrangeiros. O guia essencial e exaustivo que lhe permite decifrar as mais recentes novidades de todas as regiões portuguesas, e ainda lhe oferece uma análise única dos melhores vinhos estrangeiros. Descubra o carácter e filosofia de cada produtor, a personalidade única de cada vinho, apoiado nas opiniões de um dos mais prestigiados críticos nacionais. Conheça ainda a eleição pessoal de Rui Falcão dos 25 melhores produtores nacionais.

Vinhos do Alentejo arrecadam galardões na VINIPAX

Os Vinhos Alentejanos estiveram em destaque na segunda edição VINIPAX – Vinhos e Sensações do Sul - arrecadando os prémios de “Melhor Vinho Branco” e “Melhor Vinho Tinto”. No evento, que decorreu de 24 a 26 de Outubro, onde estiveram presentes um total de 100 produtores em mostra.

Um júri internacional constituído por 15 personalidades internacionais da FIJEV, Federação Internacional de Jornalistas e Escritores de Vinho e presidido por Aníbal Coutinho elegeu o vinho Regional Alentejano Ervideira, Antão Vaz 2008, como o melhor Branco em prova, tendo ainda o Quetzal 2008 e o Dona Maria Amantis 2008 ficado classificados entre os seis melhores brancos do certame. Quanto aos tintos os galardões também ficaram no Alentejo. Mouchão 2005 vinho Regional Alentejano, Grande Rocim 2007 e Malhadinha 2007, arrecadaram respectivamente o primeiro, segundo e terceiro prémio. O Herdade de S. Miguel, Private Collection 2007 foi também nomeado entre os seis melhores tintos.

O programa do certame propunha a participação em provas de vinhos, acções gastronómicas e um debate sobre o tema do enoturismo sustentável.

A feira teve como objectivo divulgar os novos vinhos e projectos vínicos na região sul, aproximando produtores e consumidores, e contribuindo para um aumento da visibilidade dos vinhos do sul. Esta região detém mais de 50% do mercado nacional, dos quais 45% pertencem à região alentejana

Os Vinhos do Alentejo são líderes no mercado dos vinhos certificados portugueses. Segundo dados divulgados pela AC Nielsen, registaram entre Agosto de 2008 e Julho de 2009, uma quota de mercado consolidada (retalho, incluindo LIDL e restauração) de 44,5% em valor e de 41,2% em volume.

A produção vitivinícola alentejana tem registado um forte aumento nos últimos anos. O Alentejo tem neste momento cerca de 300 produtores de vinho, contra apenas 45 em 1995. Nesse mesmo ano, contava com uma extensão de vinha de 13.500 hectares, número que actualmente é superior a 22 mil hectares, no que toca a vinhos DOC Alentejo e Regional Alentejano. Na campanha de 2007/2008, o Alentejo representou 15,31% da produção nacional de vinho.

Fonte: CVRA.

terça-feira, 27 de Outubro de 2009

Trutas com presunto

Fotografia Nicolas Lemonnier
http://www.lemonnierfoto.com/

Ingredientes (doses individuais):
1 Truta pequena
1 Fatia de presunto cortada à mão
Salsa
Farinha de milho
Sal e pimenta
Azeite para fritar

Preparação:
Abra a truta pela barriga e retire, dentro do possível as espinhas.
Tempere o interior com um pouco de sal e pimenta e recheie com o presunto e salsa.
Feche a truta ate as extremidades com cordel de cozinha.
Passe a truta pela farinha de milho e sacuda bem o excesso.
Aqueça uma frigideira com bastante azeite e quando estiver bem quente introduza a truta e deixe fritar de ambos os lados.
Sirva bem quente com salsa frita e algumas rodelas de tomate.

Sugestão de vinho:
Por António Coelho, Enólogo.

Portas do Tejo Branco 2008
Vinho Regional Tejo
Aroma intenso de frutos tropicais, lichia e notas florais. Na boca apresenta-se ligeiro e redondo. Finaliza médio com frescura eficaz.
Temperatura de serviço: 8-10ºC

Caso tenha dúvidas estarei pronto para o ajudar (gourmet@live.com.pt) - a fotografia é apenas uma sugestão de apresentação.

Boa sorte e bom gourmet

O MEU MENU - Pelos Caminhos de Portugal

OJE - Lifestyle - 2009.10.27

Do incêndio em 1832 do vasto edifício que era Convento de S. Francisco, salvou-se apenas a igreja, e em 1841 a rainha D. Maria entrega a concessão do edifício à Associação Comercial do Porto.

E estes apesar dos vários contras que a história reza, recuperam o edifício transformando num dos mais concorridos e belos do Porto.

Foi lá que encontrei uma ementa simples, despretensiosa mas rica no paladar: Terrina de S.João com sardinhas, pimentos, chèvre e azeite de manjerico e crocante de broa de Avintes (6,5€); Bacalhau 60º com broa de milho, grelos e batata a murro (18€); Costela mendinha com dueto de aipo (18€); O nosso pudim de Abade de Priscos (6).

Chama-se O Comercial e fica no Porto, mesmo dentro do palácio da Bolsa.

O proprietário e chef Nuno Inverneiro gosta de intitular o seu estilo de cozinha portuguesa progressiva, eu chamaria-lhe apenas de boa cozinha portuguesa com os requintes de quem sabe cozinhar, e de quem gosta de receber. A invicta tem nesta casa um sério caso de boa gastronomia!

Se levar a sua cópia do OJE ou o recorte do artigo, ao pedir um prato principal recebe a oferta de uma copo de vinho.

Do Porto mantenho a rota para norte, agora na direcção da Caniçada mesmo no coração do Gerês, e ao atravessar o rio Caldo inicio a minha subida para o topo da montanha à procura da surpresa.

Fico sempre feliz quando vejo as placas azuis a indicar uma pousada, para lá segui, parei, sentei-me, usufrui da vista e deparei com este segredo.

Vejam bem esta ementa: Tigela de papas de serrabulho (8€); Lombo de bacalhau como se faz na Caniçada (25€); Tradicional arroz de cabrito dos pastos do Gerês (25€); Buffet de doces e frutas (7,5€), com um pudim de ovos de caírem lágrimas.
Foi na pousada de S. Bento na Caniçada que desfrutei deste repasto e vista, onde passei um dia fantástico.

O espaço recentemente remodelado, deu agora uma maior modernidade e conforto a um local que apenas precisa de quatro paredes, uma janela e uma cama para ser fantástico.

Os novos quartos estão todos virados para a barragem, transformando-se em verdadeiros miradouros debruçados sobre o rio Cávado.

Ao olhar para a paisagem em redor, imagino o cair da neve e o ambiente de Presépio em que se vai transformar esta zona, voltarei no inverno para ver o que apenas imagino.

E porque hoje é terça-feira, as reservas são a preços mais reduzidos através do site www.pousadas.pt ou telefone 218 442 001.

Não se esqueça de levar a sua cópia do OJE ou recorte deste artigo, e apresentar no momento do check-in. E receba uma garrafa de vinho da adega das Pousadas de Portugal. Oferta válida até ao fim do ano.

Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por gourmet@live.com.pt.

VOUCHER
Um copo de vinho a acompanhar o prato principal
Restaurante O Comercial
www.ocomercial.com
Rua Ferreira Borges Palácio da Bolsa - 4050-252 Porto
Tel. (+351) 223 399 019

Uma garrafa de vinho da Adega das Pousadas de Portugal
Pousada de Gerês / Caniçada – São Bento
www.pousadas.pt
4850-047 Caniçada
Tel. (+351) 253 649 150
Email: recepcao.sbento@pousadas.pt

sexta-feira, 23 de Outubro de 2009

Vintage 2007 - Um Porto de excelência

OJE - Lifestyle - 2009.10.23

São mais de 250 anos de história de Vintages, mas foi em 1770, com o aparecimento da garrafa cilíndrica, que se notabilizaram.

Hoje, no Palácio da Bolsa, no Porto, podemos provar a razão pela qual o Vintage 2007 irá ser o próximo ano a entrar no lote dos notáveis

"Este é um ano atípico e singular para o Vinho do Porto. Praticamente todas as casas submeteram as suas produções a esta classificação, e ninguém tem dúvidas de que 2007 vai ser um ano espectacular. É um vinho com um potencial de guarda e longevidade pouco habitual. Certamente que dentro de 50 a 70 anos ainda vai continuar a surpreender e a provar o seu valor", revela Dirk Niepoort, da Niepoort Vinhos.

O processo para se declarar um Vintage nem sempre é igual e raramente é partilhado por todos os produtores. Assim sendo, há Single Vintages onde a alta qualidade está presente, sendo a distinção apenas para uma única vinha, o que lhe confere um carácter ímpar; e há os clássicos, em que esta distinção é atribuída a um determinado ano e aos seus produtores.

Para muitos, o Vintage é o Porto dos Portos, visto que o amadurecimento é na garrafa, podendo estar lá vários anos a ganhar corpo e complexidade sem necessitar de contacto com a madeira. Este vinho é produzido a partir das uvas de um único ano e tem de ser, obrigatoriamente, engarrafado dois a três anos após a vindima.

"O IVDP é a entidade que promove e controla a qualidade dos vinhos do Porto. Nenhum produtor pode assumir que tem um Vintage, ou mesmo um Porto, sem o nosso selo. Todas as garrafas que encontrem por aí sem a nossa garantia, não são Vinho do Porto. Em 2007 recebemos pedidos de acompanhamento de praticamente todos os produtores, o que mostra a confiança na qualidade do ano", diz Paulo Pinto, Director de Marketing do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto.

Foram precisos dois anos de acompanhamento, vários testes de qualidade e uma verificação de todas as características necessárias, para o IVDP aprovar que os produtores possam vir a ostentar a designação "Vintage".

Hoje, e após a tão esperada anuência, as várias casas que produzem o vinho português mais bebido em todo o mundo vão assinar a tão esperada Declaração de Vintage 2007.

Nuno Pires, Director da Essência do Vinho, afirma: "Trata-se de uma oportunidade rara que os apreciadores têm para provar, e até comparar, os diferentes vinhos do Porto Vintage 2007, que estão nesta fase a ser lançados para o mercado. Os críticos e especialistas já se mostraram agradavelmente surpreendidos com a qualidade que estes vinhos apresentam, considerando-os como dos melhores Vintage das últimas décadas. Aliás, não é por acaso que esta é, também, das maiores declarações de Vintage. Esta grande prova terá mais de 50 vinhos do Porto Vintage, o que diz bem da sua importância."

A cerimónia de Declaração de Vintage é promovida pela Confraria do Vinho do Porto e só acontece quando mais de 50% das empresas que têm confrades efectivos declaram ano Vintage.

Durante a cerimónia no Palácio da Bolsa, as casas participantes serão representadas pelo seu confrade que, devidamente trajado e disposto em fila, se acompanhará de uma garrafa do Porto Vintage 2007 que será despejado num grande cálice, criando-se assim um blend de todos os vintages declarados. Este ritual é finalizado com um pequeno discurso sobre a caracterização do ano que deu origem ao ano Vintage, pelo Chanceler da Confraria do Vinho do Porto.

"O Douro precisa de programas de promoção e animação turística. E estas acções encaixam na perfeição no desenvolvimento turístico que se pretende instituir nesta região. O sector vinícola é o responsável pela base da economia regional do Douro", afirma Ricardo Magalhães, Chefe de Projecto da Estrutura da Missão do Douro.

Esta prova de vinhos do Porto Vintage 2007 tem início hoje às 15h, para convidados, profissionais e Imprensa. A partir das 17 e até às 21 horas é aberta ao público, com o ingresso a custar 5€, preço no qual está incluído um cálice de Vinho do Porto assinado por Siza Vieira.

Esta prova marca também o pré-arranque do evento "Douro Valley Wine Tourism Exhibition" que, amanhã e domingo, mostra no Palácio da Bolsa todas as potencialidades da Região Demarcada do Douro, através da presença de cerca de 70 expositores - unidades hoteleiras, empresas de animação turística e produtores de vinhos. No programa da iniciativa constam ainda sessões de "show cooking", provas comentadas de vinhos, um seminário sobre enoturismo e uma exposição fotográfica. A entrada é livre, entre as 15 e as 20 horas.

Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por gourmet@live.com.pt

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 23 Outubro de 2009

quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Porto Restaurant Week - Ementas de luxo a 20€

OJE - Lifestyle - 2009.10.21

É já hoje que arranca no Porto a primeira edição do Restaurant Week. Um conceito arrojado, que pretende aproximar o público em geral dos intitulados restaurantes de luxo, possibilitando a todos o acesso à gastronomia praticada nestes espaços, a um preço convidativo.

Os mais de 20 restaurantes que aderiram a esta iniciativa, tiveram de criar uma ementa específica e personalizada, usando pratos clássicos das casas, onde estão incluídos uma entrada, um prato principal e uma sobremesa - tudo apenas por 20€.

No final, e no momento em que chega a conta à mesa, ser-lhe-á entregue um voucher de 1€ para depositar numa caixa à saída. Este euro reverte a favor de duas instituições de solidariedade social: Ajuda de Berço e Mulher Atenta.

Filomena Pinto da Costa, fundadora da Mulher Atenta, afirma: "Quando fomos contactadas pelo Restaurant Week aceitámos logo o convite, e vamos entregar o resultado desta oferta ao Centro Social da Paróquia de Miragaia. Trata-se de uma instituição de enormes carências económicas e sociais. Toda a ajuda é preciosa, e agradecemos o acto humanitário!"

Os restaurantes aderentes esta primeira edição, são: A Cozinha do Manel; Artemísia; Boca do Lobo - Hotel Infante de Sagres; Bull & Bear; Cafeína; Casa Branca; Clube da Gula; Foz Velha; Góshò - Porto Palácio; Itamae; Jardim d`Inverno do Hotel Ipanema Park; Le Coin - Porto Palácio; Le Poivron Rouge - Hotel Tiara; Porto Novo - Sheraton; Pousada do Porto - Freixo; Renascença - Grande Hotel do Porto; Restaurante de Serralves; Restaurante Panorâmico Portucale; Restaurante quarenta e 4; Restaurante Sessenta Setenta; Terra.

Uma oportunidade mais económica de poder degustar as obras de chefs como Albano Lourenço (Boca do Lobo), Jerónimo Ferreira (Porto Novo), Manuel Tavares (Terra) ou Vítor Matos (Poivron Rouge).

"É uma iniciativa de promoção dos restaurantes do Porto muito interessante e convidativa. É também uma forma de divulgar o recém aberto restaurante do Palácio do Freixo, convidando as pessoas a conhecerem os nossos pratos típicos, como o bacalhau espiritual, francesinha tripeira e tripas à moda do Porto. Todos estes pratos são confeccionados pelo chef Álvaro Costa", refere Mariana Lacerda, directora geral da Pousada do Porto.

"Há uma expectativa elevada em relação à iniciativa no Porto, quer pela qualidade dos restaurantes quer pelo nível de exigência portuense. Creio que vamos conseguir conciliar a oferta às expectativas, obtendo um excelente resultado para restaurantes clientes e instituições", sublinha José Borralho, responsável pela organização do Porto Restaurant Week.

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 21 Outubro de 2009

quinta-feira, 15 de Outubro de 2009

O MEU MENU - Pelos Caminhos de Portugal

Inicialmente construída no Campo de Santana em 1831, viajou por razões de espaço e estrutura para o Campo Pequeno em 1891. Mas foi em 2006, 5 anos após uma grande remodelação, que a praça de touros da cidade de Lisboa se tornou num local comercial e aprazível para todos.

Hoje, na minha selecção para executivos, inspirei-me na carne, e vejam lá que rica selecção: Ovos Rotos (6€) ou Cecina de León (6€), Solomillo de Buey-lombo maturado (19€), Plumas de Cerdo Ibérico (9,50€) ou Chuletón de Buey-para partilhar (35€), e Abacaxi (3,50€).

Pode degustar todos estes pratos no restaurante Rubro. Confecção bem executada, tapas agradáveis, e carnes de qualidade, fazem desta casa um dos locais mais procurados em Lisboa.

A decoração é simples, combinando as mesas de madeira com umas modernas estruturas metálicas, em que as paredes estão ocupadas com algumas fotografias. Tem também uma esplanada muito agradável.

Se levar a sua cópia do OJE ou o recorte do artigo, ao pedir um Chuleton recebe a oferta de uma garrafa de vinho Chocapalha 2006. Este vinho apresenta cor retinta, aroma rico e suave a amoras, bem estruturado e final longo, sendo uma excelente companhia para o costeletão.

São 47km de ria que vão de Ovar até Mira. Para os cientistas um acidente hidrográfico, para os visitantes um dos mais belos locais para se visitar e ficar.

Fui, visitei, comi e pernoitei. Ao sair, tive de voltar e comer novamente.
Pasme-se com a riqueza gastronómica: Empadinhas de Berbigão (8€), "Chora": Sopa de Caras de Bacalhau com tomate (8€), Raia em molho Pitau, com batatas cozidas na sua pele (18€); Cabrito recheado no forno com batatinhas assadas e legumes (23,50€), Doçaria da Pousada (4€), em que os ovos-moles de Aveiro são um doce obrigatório na mesa.

Podemos encontrar todas estas iguarias, e ainda mais, na Pousada da Ria de Aveiro.

Mas se pensa que nesta pousada só vamos para comer, pois engana-se, porque as actividades em torno da ria são tantas que não há um momento de tédio na agenda dos visitantes.

Pesca, passeios de barco, passeios pedestres e de BTT, Praias fluviais, e a reserva natural das dunas de São Jacinto, fazem deste local um dos mais belos destinos de Portugal.

A alvorada é sempre anunciada de forma espectacular, pois o nascer do sol entra pelos quartos sem bater à porta, mas não é por isso que deixa de ser bem-vindo, pois o círculo de fogo a crescer na ria e a tornar-se luz, é realmente um espectáculo único e impressionante.

E porque hoje é terça-feira, as reservas são a preços mais reduzidos através do site www.pousadas.pt ou telefone 218 442 001.
Não se esqueça de levar a sua cópia do OJE ou recorte deste artigo, e apresentar no momento do check-in. E receba uma garrafa de vinho da adega das Pousadas de Portugal. Oferta válida até ao fim do ano.

Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por gourmet@live.com.pt.

VOUCHER
Uma garrafa de vinho Chocapalha 2006 a quem pedir o Chuleton
Restaurante Rubro
www.restauranterubro.com
Campo Pequeno 1000-078 Lisboa
Tel. (+351) 210 191 191
Email: reservas@restauranterubro.com

Uma garrafa de vinho da Adega das Pousadas de Portugal
Pousada de Torreira / Murtosa - Ria de Aveiro
www.pousadas.pt
Bico do Muranzel 3870-301 Torreira
Tel. (+351) 234 860 180-
Email: recepcao.ria@pousadas.pt

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 13 Outubro de 2009

quarta-feira, 14 de Outubro de 2009

Lisboa à Prova 2009 - Lista da 1ª Fase

LISTA DE PREMIADOS COM 1 GARFO

73 dos mais de 200 restaurantes inscritos passaram hoje oficialmente à 2ª fase do nosso concurso. O crivo das avaliações do júri aperta agora ainda mais em exigência, no novo processo de avaliação que vai determinar o grupo restrito dos restaurantes a premiar com 2 Garfos.

Para já, aqui ficam os premiados desta fase inicial:


100 MANEIRAS
1º DE MAIO
5 OCEANOS
A TASCA DO MANEL
ADLIB
ALECRIM ÀS FLORES
ALMA
AS SALGADEIRAS
BACHUS
BANTHAI
BAR RESTAURANTE KAIS
BBC
BOCCA
CASA DA COMIDA
CASA DA MÓ
CLUBE DO PEIXE
COME PRIMA
COSTA DO CASTELO - BAR DE IMAGENS
EDDY'S SUSHI ALENTEJANO
ELEVEN
ESPAÇO AÇORES
ESTADO LÍQUIDO - FUSION SUSHI
FARTA BRUTOS
FAZ FIGURA
FLORES
GEMELLI
GRILL D. FERNANDO
GUARDA REAL
IBO
IMPÉRIO DOS SENTIDOS
KANJI
LISBOA A NOITE
MARIPOSA DE CAMPOLIDE
MISS SAIGON
NARIZ DE VINHO TINTO
O BEM DISPOSTO
O FAIA
O JACINTO
O POLEIRO
O POLÍCIA
PANORAMA
PATEO
QUINTA DOS FRADES
CERVEJARIA RAMIRO
SABORES DE GOA
SABORES DO ATLÂNTICO
SALSA & COENTROS
SEM DÚVIDA
SEM NOME
SESSENTA
SOLAR DOS NUNES
SOLAR DOS PRESUNTOS
SOMMER
SPOT LX
SPOT S. LUIZ
SUITE
SUL
SUSHILL OUT ALFAMA
TABERNA IBÉRICA
TÁGIDE
TAMARIND
TAVARES
TEMPERO DE MINAS
TERRA
TRATTORIA VITALI
TRAVESSA
TSUKI
ULTRALENTO
VALLE-FLOR
VARANDA DA UNIÃO
VARANDA DO RITZ
YASMIN
ZAAFRAN

Fonte: Belo de Morais & Associados - www.belodemorais.com.pt

segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

Restaurante Tágide

www.restaurantetagide.com
Largo Academia Nacional de Belas Artes 18/20
Lisboa - Chiado
Tel. (351) 213 404 010

Nos últimos tempos temos assistido a uma renovação dos restaurantes por todo o país - cara nova, ementa enquadrada sem nunca mexer nos clássicos da casa, são os factores de sucesso.

O Restaurante Tágide é um desses casos.

De cara lavada, preocupou-se em manter a qualidade gastronómica, elevar o conforto, inovando alguns aspectos.
Um facto histórico curioso é que esta casa já foi uma discoteca, onde passaram nomes com Charles Aznavour. Outro facto relevante é que já foi detentora de uma estrela Michelin, nos anos 70.

A decoração, apesar de um pouco colorida, é confortável, convidativa e manteve alguns aspectos intocáveis: os lustres e azulejos.

Chega de conversa fiada e passemos aos comes.

Iniciei-me nas Vieiras salteadas com poeira de citrinos e beterraba - uma combinação equilibrada, bem apresentada, que apenas fraquejava um pouco nas vieiras, porque estavam um pouco para lá do ponto.

Segue-se o prato vegetariano, Risoto de abóbora com trufas em crocante de parmesão. Novamente nota-se a preocupação em tornar o prato equilibrado, sem se tornar demasiado doce.

O Confit de perna de pato com boletos e risoto à Tágide, foi uma alegre surpresa, Convertendo-se no meu preferido do almoço, o pato estava muito bem cozinhado.

Não quis partir sem provar um dos doces, e atirei-me para o Tiramisu de peras bêbedas em vinho do Porto - o anis e a canela dão o toque inesperado e surpreendente, combinando muito bem com o vinho do porto.

Hoje não vou falar dos vinhos, pois a sugestão foi um pouco infeliz, a qualidade imposta aos pratos e a diversidade da carta merecia escolhas com um pouco mais de complexidade e carácter. Mas um dia não são dias, e certamente da próxima vez que visitar o espaço, será um aspecto que estará ultrapassado.

Saio bastante agradado com o espaço, com a qualidade gastronómica, com a diversidade vínica, no entanto faço apenas dois reparos: os copos de vinhos estão desadequados, e foi um pouco demorado, mesmo estando a menos de meia casa.

Fico feliz pelo equilíbrio que conseguiram dar ao espaço, não entrando em ostentações ou menus disparatados, onde a diversidade é muita e a qualidade é pouca.

O restaurante Tágide é um local lindo, onde se está bem, e se come ainda melhor.

Preço médio (sem bebidas): Almoço - 23€ / Jantar - 40€

Serviço: 3+, Decoração: 3, Menu: 4, Carta de Vinhos: 3, Preço: 3+

Nota Final (0-5) : 3+

Guess Who's Back in Fashion? . . . Pastel de Nata




Integrado na colecção L'Homme de Lisbonne do estilista Nuno Gama.

www.nunogama.pt

sábado, 10 de Outubro de 2009

Nuno Gama e a L'Homme de Lisbonne

Aliar a moda à gastronomia não é novidade, mas fazê-lo de forma correcta, criando uma imagem promotoria já torna a associação mais difícil.

Este ano na Moda Lisboa vamos poder assistir às 17h30, integrada na colecção do estilista Nuno Gama, a uma peça com o meu acepipe preferido: O Pastel de Nata.

Desde 1993 que o Nuno se distingue e evidencia no mercado da moda nacional e internacional, apresentando colecções que inovam o estilo, quebrando regras, e acima de tudo, assumindo-se como uma marca portuguesa.

Amanhã vai ser um bom dia, pois o nosso Pastel de Nata é um simbolo de luso, e vai acrescentar ao seu curriculum: ícone de moda.

Obrigado Nuno Gama

Nuno Gama nasceu a 22 de Abril de 1966, em Azeitão.
Em 1986, foi para o Citex-Porto, onde cursou Design de Moda.
Inicia muito cedo a sua colaboração com a Indústria Têxtil e começa a vender as suas colecções em lojas seleccionadas de Lisboa e Porto.
Desde sempre que faz parte do grupo de Criadores da ModaLisboa, onde inicia a sua carreira internacional, em eventos como SHEM, GAUDI e tantos outros a nível nacional.
Em 1993 lança a sua própria marca.
É agraciado com uma série de prémios relevantes, como “Globo de Ouro” e “7 de Ouro”.
Está presente em várias exposições nacionais e internacionais, das quais se destacam a "Mode Gitanes" no Museu do Louvre - Paris, e mais recentemente "Hombres de Falda", em Madrid.
É autor de inúmeros guarda-roupas para diversos bailados e peças de teatro.
Em 1999, inicia o seu trabalho de Coordenador-Homem para o Grupo Maconde.
Em 2005, lança a “Gama de Casa” na ModaLisboa e inicia a sua colaboração com a marca Pinho Vieira, presente a nível internacional, destacando a Pitti Uomo e Passarela Barcelona.
Em 2006 regressa com a Gavesa Lda e continua a desenvolver as linhas "Gama de Jóias" e "Gama de Casa".
Em 2007, para além de apresentar a colecção na ModaLisboa, participa no Litoral Fashion - Aveiro, na exposição Remade in Itália e Portugal, no Festival dos Oceanos e é convidado a participar na Moçambique Fashion Week, em Maputo.
Em 2008, volta a participar na Exposição “Remade in Italy” e é convidado a integrar o catálogo La Redoute com uma pequena colecção Nuno Gama. No mesmo ano, lança o site www.nunogama.pt, com e-shop, e inaugura a sua nova Loja & Atelier, no Porto.
Em 2009 cria os uniformes da região de Turismo "Porto e Norte", e do Hotel Mercure, no Porto. Em parceria com o Arq. Rodrigo Patrício, participa na Casa Decor Porto com o layout de um jardim vertical. É convidado Internacional do Angola Fashion Week. Em parceria com a revista VIP, lança um serviço de mesa em porcelana, Filgama, inspirado na Filigrana Portuguesa.


Amanhã e assim que tiver as fotos adiciono-as no blogue.

Um dia com... o Chefe

OJE - Lifestyle - 2009.10.09

A melhor forma de perceber a vida de uma pessoa é vivendo o seu dia-a-dia. Foi o que decidi fazer quando passei o dia, desde o nascer do sol até para lá da luz se esvanecer, no Hotel Sheraton, em Lisboa, sob a batuta do chefe Leonel Pereira.

De refeições para clientes conte-se que, para este dia, estavam previstos quase 500 pequenos-almoços, 200 almoços, alguns lanches, os jantares do costume e um "não-pára" de entrar room services. Ainda agora cheguei e já assisto à primeira reunião: antevejo um dia sem pausas e com muita informação.

Sinto alguns olhares desconfiados para uma cara fora de cena. Disfarço-me: jaleca, chapéu e calças vestidas e já me chamam chefe!

A primeira visita é pelas câmaras frigoríficas e verificação dos produtos - nesta casa a regra é o just-in-time, reduzir o mise-en-place e evitar os congelados. Assim se garante uma maior qualidade e frescura, evitando o apodrecimento precoce dos frescos e, principalmente, apesar de aumentar o risco de faltar algo, a redução dos custos.

Passado pouco mais de uma hora, rapidamente me apercebo de que ser chefe executivo vai muito além da criatividade e de saber cozinhar, é obrigatório ser-se um bom gestor.

Subimos as escadas e dirigimo-nos até à sala de pequeno-almoço: são às centenas a chegar e todos a exigir comida, bebida e alguns até champagne. Nada lhes falta, tudo o que é solicitado é servido, e até o mais exigente pedido é respondido com normalidade.

Do outro lado a energia é intensa, preparam-se tabuleiros, repõem-se travessas e enchem-se termos. Os clientes não esperam, exigem a disponibilidade imediata. Foram servidas 450 pessoas em duas horas e meia.

Não há tempo a perder, a preparação de um buffet para 200 pessoas tem de estar pronta ao meio-dia e já são quase onze. O chefe volta aos corredores que ligam as várias salas de preparação e começa o tour: sopas, entradas, saladas, quentes, frios - tudo tem uma sala e temperatura própria.

São dezenas de subchefes, cozinheiros, pasteleiros, estagiários, empregados de mesa, copeiros! São tantos e sempre tão atarefados que sempre que observo a envolvência só me lembro dos formigueiros e do seu movimento constante.

Olho para o forno e, vendo vários tabuleiros que não faziam parte da ementa falada na reunião da manhã, questiono o chefe Leonel. Com um sorriso confessa. "Além dos clientes temos de servir as refeições para o staff. Temos uma equipa que todos os dias prepara mais de 300 refeições para o pessoal. Também estas obrigam a planeamento e orçamento. A cozinha de um hotel nunca tem descanso, é preciso estar sempre alguém pronto para o que der e vier."

Almoço servido a clientes e staff, é tempo de ir para o escritório e ver os e-mails, e preparar relatórios. Os mais normais são os pedidos para ementas de grupo, mas o cargo obriga a muito mais: gestão do pessoal, pedidos de compras, controlo orçamental e, no meio destas exigências do cargo, não podemos esquecer-nos de que é obrigatório criar novos pratos.

São apenas 15 horas e o dia já está longo, mas para o chefe Leonel ainda agora chegou a meio. Responde a uns e-mails, verifica a lista de compras e assegura a troca de alguém que precisa de férias. Ufa, já estou estafado!

Vou para a primeira hora mais relaxada, a reunião com os estagiários. Entro na sala e vejo um conjunto de miúdos com idades entre os 16 e os 23 anos.

São 16 e vêm de todo o país com a esperança de aprenderem tudo o que puderem sobre o funcionamento da cozinha de hotel. A Catarina tem 22 anos e está a estudar na Escola Superior do Estoril. Tirou Design, mas agora optou por seguir o seu sonho - ser cozinheira. O Pedro tem 16 anos e vem da Escola de Turismo do Algarve. Este é o seu primeiro estágio e está indeciso entre pastelaria ou cozinha.

De sonhos e esperanças está a sala cheia, e a vontade de aprender nota-se ao absorverem todos os conselhos que o chefe partilha com o grupo.

Está na hora de jantar e subo com o chef para o restaurante Panorama. Aqui o serviço e a confecção são mais cuidados e os clientes mais exigentes.

A sala de jantar é majestosa, o serviço Christoffle e os talheres de prata são alguns dos luxos que vão fazer companhia à refeição. O facto de estar no último andar de um dos edifícios mais altos de Lisboa torna a vista simplesmente singular e magnífica.

Chega o primeiro grupo e o primeiro ticket: Vieiras, Lavagante e o Bacalhau, certamente um casal mais virado para a carne do mar.

Algumas refeições depois já se vê mais pessoal do que clientes e está na hora da despedida. Dirijo-me para os balneários e vou trocar de roupa. Mais de 15 horas a trabalhar sem parar!

É tempo de relaxar e repensar em todo o meu dia. Fica o pensamento: ser chefe executivo é um trabalho alucinante, criativo e exigente em que um dia só tem fim quando o serviço termina.

Chef Leonel Pereira
Inicia a sua carreira no Hotel Atlântis Vila Moura. Fez estágios em hotéis como o Hotel Nikko em Paris e o Hotel Cipriani em Veneza, assim como em escolas de renome internacional (Lenôtre, Alain Ducasse e Culinary Institute of América).
Exerce diversas funções em vários hotéis como: Hotel Quinta do Lago, Hotel Alexandra Palace (Suíça), Hotel Pestana Carlton Alvor e Hotéis Pestana Brasil. De 2004 a 2007 é chefe executivo e F&B Manager do Grupo Pestana Pousadas e consultor dos Hotéis Pestana Brasil.
Participa em diversas competições internacionais entre elas "Toque D'or Nestlé 1999", onde fica entre os 12 finalistas, obtendo, no final, o 3º lugar a nível nacional. Participa também no concurso "Chefe Cozinheiro do Ano", durante quatro anos consecutivos, adquirindo quatro primeiros lugares (a nível Regional, Sul e ilhas) e um terceiro a nível nacional.
É também nomeado pelo prestigiado "Guia 4 rodas", "Chefe Revelação do Ano" no Brasil. Actualmente Leonel Pereira exerce funções de executive chef no Hotel Sheraton Lisboa & Spa.

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 09 Outubro de 2009

sexta-feira, 9 de Outubro de 2009

Ostras ao natural

Fotografia Nicolas Lemonnier
http://www.lemonnierfoto.com/


Ingredientes (2 pessoas):

24 ostras
Uma cebola roxa
Um pedaço de raiz de gengibre
Um piripiri fresco
Um ou dois limões
Cebolinho

Preparação:
Abra as ostras, pique a cebola, gengibre e cebolinho.
Disponha as ostras sobre o gelo picado e distribua por cima os ingredientes.
Regue com sumo de limão.
Finalize com cebolinho picado e sirva.

Sugestão de vinho:
Por António Coelho, Enólogo.

Caso do Capitão-Mor

Vinho Verde Alvarinho
Cor amarela palha de laivos esverdeados. Aroma intenso de frutos tropicais polvilhado de flores frescas. Na boca apresenta bom volume, acidez bastante equilibrada e granda estrutura. Termina cheio a lembrar abacaxi.
Temperatura de serviço: 10-12ºC

Caso tenha dúvidas estarei pronto para o ajudar (gourmet@live.com.pt) - a fotografia é apenas uma sugestão de apresentação.

Boa sorte e bom gourmet

quinta-feira, 8 de Outubro de 2009

Lisboa Restaurant Week começa hoje

OJE - Lifestyle - 2009.10.08

Foi há dezasseis anos que, em Nova Iorque, alguém surgiu com a ideia de aumentar o volume de vendas na restauração, em épocas de baixo fluxo turístico.

Hoje a iniciativa conta com mais de 10.000 restaurantes e está expandida a mais de 100 grandes cidades do mundo.

Nesta 2ª edição, são mais de 40 os restaurantes a aderir. A partir de hoje, e até dia 18, todos eles têm porta aberta aos comensais. O conceito é simples: todos os restaurantes aderentes têm de criar um menu personalizado, usando pratos clássicos das casas, onde se inclui uma entrada, um prato principal e uma sobremesa - tudo apenas 20€.

No final, e depois de ter pago a conta, é-lhe entregue um voucher de 1€ para depositar numa caixa, que reverte a favor de duas instituições: Ajuda de Berço e Janela Aberta.

Assim, quando sair de um destes restaurantes: Ad Lib, Alecrim às Flores, Associação Naval de Lisboa, Avis, Bachus, Bocca, Brasserie Flo, Bubbly, Casa da Comida, Clara Jardim Restaurante, Coisas de Comer, Comida de Santo, Conventual, Cop 3, Eleven, Espaço Lisboa, Faz Figura, Flores-Bairro Alto Hotel, Gemelli, Kais, L´Appart-Hotel Tiara Park, La Brus"k"etta, Lapa Palace Hotel, Lord`s Bistrô, Mezzaluna, Momento Gourmet, Olivier Café, Panorama-Sheraton Lisboa, Petra Rio, Pratu's, Quinta dos Frades by Chakall, Real Indiana, Restaurante ElCorteInglés, Sessenta, Sofisticato, Spot Lx, Spot São Luiz, Suite Food and Dance, Tágide, Varanda de Lisboa, Vela Latina, XL, deixe o seu voucher, unindo a gastronomia à solidariedade social.

Na 1ª edição o Lisboa Restaurant Week conseguiu reunir 12.506€ que foram entregues à SIC Esperança e Mulheres de Vermelho, tendo como objectivo este ano ultrapassar os 15.000€.
"Penso que através desta iniciativa alguns restaurantes, que por vezes são vistos como aspiracionais abrem as suas portas a públicos que nem sempre os frequentam.

Afinal, os restaurantes e a gastronomia são importantes alicerces da cultura de um povo, devendo por isso ser espaços abertos às comunidades que os acolhem", comenta Miguel Júdice do Eleven.

Grandes chefes de Lisboa como Joachim Korper (Eleven), Chakall (Quinta dos Frades), Leonel Pereira (Panorama), Mimi (Kais), criaram menus de alta qualidade, com os melhores produtos nacionais, onde mostram de uma forma mais económica a sua alta criatividade e mestria.

Se pretende ir a algum destes locais, então faça já a sua reserva, pois os lugares já escasseiam.

"Uma vez que aderimos à iniciativa, escolhemos os melhores pratos da nossa carta: Bronze de Foie Gras, a nossa referência a um Bacalhau com todos ou Cachaço de bisaro cozinhado em baixa temperatura, e o Pudim de marfim sobre tártaro de ananás. É uma forma de dar a conhecer técnicas como mineralogia e cozinha a baixa temperatura, que são desconhecidas do público português", refere Leonel Pereira, chef executivo do Panorama.

José Borralho, responsável pela organização deste evento, afirma: "De facto a 2ª Edição está mais atractiva. Com mais restaurantes, mais criatividade nos menus, com a oferta da matéria prima aos chefs dos produtos ‘Sabor do Ano', e a inclusão de vinho Rosé da Defesa em alguns menus, resultou num louvável acréscimo de restaurantes, ementas e produtos. O espírito solidário da restauração está bem patente nesta edição, até os restaurantes mais procurados fizeram questão em aderir, mesmo que isso signifique margens de negócio menores."

Para mais informações por favor consulte o site www.lisboa-restaurantweek.com.

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 08 Outubro de 2009

quarta-feira, 7 de Outubro de 2009

Restaurantes criam menus para divulgar o Vinho do Porto

6º CONCURSO DE GASTRONOMIA COM VINHO DO PORTO

O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto promove este ano a 6ª edição do “Gastronomia com Vinho do Porto”, um dos maiores concursos de gastronomia e vinhos em Portugal, que conta já com 10 anos de idade.

Esta iniciativa, organizada pelo IVDP, conta com 100 restaurantes de todos o país, criando uma diversidade gastronómica e cultural, confirmando o elevado nível qualitativo do concurso.

O objectivo da organização é associar o Vinho do Porto à gastronomia, proporcionando ao consumidor diferentes hipóteses que potenciem esta combinação. Por outro lado, pretende-se formar os profissionais dos diversos restaurantes do país sobre Vinho do Porto e sensibilizá-los para a correcta ligação entre os vinhos do Douro, Porto e a culinária.

Não é um concurso de ementas, mas sim um concurso de harmonização entre vinhos e comida. A ementa a concurso é composta por uma entrada, prato principal e sobremesa.

A entrada e o prato Principal são acompanhados por vinhos do Douro ou do Porto, e a sobremesa é obrigatoriamente casada com Vinho do Porto.

Os restaurantes vão ser premiados por categorias: Restaurante gastronómico/ fine dinning; restaurante informal/ casual; e restaurante tradicional/ típico, sendo as distinções dividas por ouro, prata ou bronze. Haverá também lugar à distinção pela melhor promoção, melhor carta de vinhos do Porto, melhor promoção/ comunicação do concurso, e um diploma para a melhor carta de vinhos do Porto.

Lista de restaurantes aderentes.

Para mais informações vá a site www.gastronomiacomvinhodoporto.com.

terça-feira, 6 de Outubro de 2009

Restaurante Momento Gourmet

www.momentogourmet.pt
Rua Neves de Sousa, 11
2780-272 Oeiras
Tel. 219 243 299

Ao contrário do que se possa pensar, agora é altura ideal para abrir um restaurante, os produtos são mais baratos, as rendas estão mais baixas e a maquinaria é quase oferecida em troca de um contrato de manutenção.

Quem tem um sonho, e esse sonho é abrir um espaço de restauração, então a época é a ideal.

Assim, três amigos concretizaram uma ideia, desenvolveram-na e criaram o Momento Gourmet.

Como um restaurante não é nada sem um bom cozinheiro, procuraram e encontraram o chef João Dias, que vem com a obrigação de criar a alma gastronómica para este espaço.

Longe de tudo e difícil de se encontrar. Contudo, depois da primeira ida, o acesso até é bastante fácil: perto do “Wind Clube” em Oeiras, a menos de 1km da saída de Oeiras na A5.

Penso que a aposta estará em conquistar o estômago dos colaboradores nas empresas do Lagoas Park, Oeiras Park, Tagus Park, e outros da zona.

A decoração é bonita e moderna, sendo o dourado e o castanho as cores predominantes. As cadeiras são cómodas, fazendo com que as horas que se possam estar na sala não fiquem acumuladas no cóccix e sacro.

Quanto à paparoca é boa, assentando numa cozinha portuguesa e mediterrânea (talvez ainda se sinta pouca confiança e um nadinha de falta de técnica), mas tudo o que comi era bom e recomenda-se.

Nada acontece sem sofrer uma evolução, e este é o local onde a espera vai ser com certeza curta.
Quanto a vinhos, a escolha é vasta, onde há brancos, tintos, rosés, espumantes e outros, para todos os gostos, preços e ocasiões.

Já memorizei a rota no meu GPS mental e voltarei para certificar a evolução que se aguarda positiva.

Ficha técnica:
Horários: 12h30-16h00 (segunda a sexta), 19h30-23h00 (quinta a sábado).
Descanso: Sábado ao almoços e domingo o dia todo.
Estacionamento: Fácil
Cartões: Aceita
Preço Médio: Almoço-15€, Jantar-32€

O meu menu - Pelos caminhos de portugal

OJE - Lifestyle - 2009.10.06

Conhecida como a cidade das sete colinas, Lisboa é uma das cidades em que estando no ponto certo, a vista pode ser um regalo aos olhos e, como qualquer bom alfacinha, se pudermos juntar boa comida ao ponto anterior, temos um casamento perfeito.

O menu que se segue é um desses casos: Vieiras salteadas com poeira de citrinos e beterraba (11,50€), Risoto de abóbora com trufas em crocante de parmesão (12,90€) e/ou Confit de perna de pato com boletos e risoto à Tágide (14 €), Tiramisu de peras bêbedas em vinho do Porto (4,60€).

Chama-se Tágide e é um dos restaurantes mais emblemáticos da capital portuguesa.
A vista sobre a cidade de Lisboa e Tejo, o conforto do espaço e uma cozinha com vários apontamentos à gastronomia e produtos nacionais, fazem do restaurante Tágide uma visita obrigatória.

Se por acaso a sua visita for ao jantar, não deixe de provar o Creme de santola à Tágide ou o Bacalhau da casa, que são verdadeiras odes ao palato e à boa confecção.

Ao visitar este fantástico espaço, leve a sua cópia do OJE ou um recorte deste artigo e usufrua da oferta do welcome drink.

Num dos cantos de Portugal, a Sul, podemos encontrar uma das mais belas praias de Portugal, estou a falar, claro, da Praia Verde, e, logo depois das ondas, a pouca distância do fim da areia, encontrei este agradável menu: Carpaccio de bacalhau com azeite de coentros (6,90€), Soufflé de peixe e marisco (12,40 €), Espetada de Novilho com Gambas e Ananás (14,70€), Pudim caseiro de abóbora e côco (4,20 €).

O restaurante chama-se Panorâmico e tem uma das vistas sobre o mar mais fantásticas que eu conheço.

O chef Marco Coelho adora trabalhar os bons produtos portugueses e dar um cunho pessoal, instituindo uma apresentação mais contemporânea, criando a sua primeira vitória no elemento visual e assegurando o resultado depois da prova.

Quando visitar este restaurante, não se esqueça de levar a sua cópia do OJE ou recorte deste artigo e receba a oferta de uma garrafa de vinho.

Mas como depois de uma refeição destas não pode voltar logo para casa, andei à procura do local mais perto e mais adequado e que possa proporcionar uns bons momentos de descanso.

Não viajei muito pois mesmo ao lado do Panorâmico e integrado no Praia Verde Resort está o Suite Hotel, um quatro estrelas com todas as comodidades que se exige.

Rodeado do verde e castanho das árvores ou do azul do mar, a vista é relaxante, sendo o escape ideal para uns dias fora do stress do trabalho. 75.00€ - Suite Vista Jardim e 95.00€ - Suite Vista Mar.

E como a vista mar é sempre mais simpática nesta zona do país, fica aqui a oferta do upgrade de vista jardim para vista mar e, para isso, basta levar a cópia do OJE ou recorte deste artigo.

Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por gourmet@live.com.pt.

VOUCHER
Welcome Drink
Restaurante Tágide
Lg. da Academia de Belas Artes. 18 e 20 Chiado
1200-005 Lisboa • Tel. (+351) 213 404 010
Email: geral@restaurantetagide.com
www.restaurantetagide.com

1 Garrafa de vinho selecção Praia Verde
Restaurante Panorâmico
Praia Verde - Altura, 8950-434 Castro Marim
Tel. (+351) 281 956 207
Email: panoramico@praiaverde.pt
www.praiaverde.pt

Upgrade de vista jardim para vista mar
Suite Hotel Praia Verde
Praia Verde - Altura, 8950-434 Castro Marim
Tel. (+351) 281 530 600
Email: suitehotel@praiaverde.pt
www.praiaverde.pt

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 06 Outubro de 2009

segunda-feira, 5 de Outubro de 2009

Frango na Cataplana

Fotografia Nicolas Lemonnier
http://www.lemonnierfoto.com/

Ingredientes:
1 Frango médio cortado aos bocados
1kg Mexilhão
Uma cebola roxa
Uma folha de louro
10dl Azeite
Sal e pimenta
Piri-piri
4 Dentes de alho
Vinho branco seco
Salsa Picada

Preparação:
Aqueça a cataplana com o azeite e os dentes de alho esmagados e aloure os bocados de frango.
Junte o pimento cortado em tiras, a cebola cortada às rodelas, a folha de louro, sal e pimenta e mexa bem.
Acrescente os mexilhões e um cálice de vinho branco, feche a cataplana e cozinhe em lume brando por 20m sacudindo de vez em quando.
Abra a cataplana e verifique se o frango está cozinhado, finalize com a salsa picada e sirva.

Sugestão de vinho:
Por António Coelho, Enólogo.

Quinta Nova da Nossa Senhora do Carmo Colheita 2007 (Unoaked)
Douro D.O.C.
Cor rubi intensa. Aroma floral e frutos silvestres, tudo com muita juventude. Na boca, surge volumoso e com taninos sedosos. Final persistente com alguma compota.
Temperatura de serviço: 16-18ºC

Caso tenha dúvidas estarei pronto para o ajudar (gourmet@live.com.pt) - a fotografia é apenas uma sugestão de apresentação.

Boa sorte e bom gourmet

sexta-feira, 2 de Outubro de 2009

Vinhos do Alentejo no Casino do Estoril

Começa hoje no Casino do Estoril um evento cuja a acção primordial é promover os vinhos do Alentejo.

Este evento que vai durar dois dias e é promovido pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

No cenário envolvente do Salão Preto e Prata, o evento Vinhos do Alentejo no Casino terá um papel fundamental na divulgação de novos vinhos e projectos vínicos da região, aproximando produtores e consumidores, e contribuindo para um aumento da visibilidade de um produto de eleição como são os vinhos do Alentejo.

A iniciativa será uma oportunidade rara de degustar criações de uma região de excelência, contactar com enólogos e produtores e perceber melhor o carácter dos vinhos alentejanos. Os visitantes vão ter a possibilidade de participar em provas comentadas pelos conceituados especialistas Rui Falcão, Marcelo Copello e Aníbal Coutinho. Aos vinhos juntam-se, ainda, tapas alentejanas, preparadas pelo chefe de cozinha Vítor Sobral, e um ambiente convidativo, ao som de boa música.

Programa Oficial

WINE MASTERCLASSES - PROVAS COMENTADAS
Deixe-se guiar pelos maiores especialistas numa experiência única. Terá a oportunidade de provar vinhos do Alentejo numa verdadeira aula e de tornar-se um conhecedor exigente.

SEXTA, dia 2 - 17h00 (5€)
GRANDES COLHEITAS - Rui Falcão

SEXTA, dia 2 - 19h00 (5€)
NOVIDADES BRANCOS ALENTEJANOS - Marcelo Copello

SÁBADO, dia 3 - 16h00 (5€)
CASTAS DO ALENTEJO - Aníbal Coutinho

SÁBADO, dia 3 - 18h00 (5€)
NOVIDADES TINTOS ALENTEJANOS - Marcelo Copello

HARMONIZAÇÕES AO JANTAR
Porque a comida e o vinho são inseparáveis. Descubra com o famoso Chefe Vitor Sobral os contrastes que intensificam os sabores ou quais as melhores combinações para uma degustação perfeita.

SEXTA e SÁBADO - 20h30 (40€)
CHEFE VÍTOR SOBRAL

WINE TALK - CONVERSAS SOBRE O VINHO
Se quer saber mais sobre vinhos, os especialistas convidados pela organização fornecerão dicas para se tornar um verdadeiro wine lover.

SEXTA, dia 2 - LOUNGE ALENTEJO - Entrada Livre
Brancos Aromáticos - 16h30 - Manuel Moreira
Boas Compras para o dia-a-dia - 19h30 - Manuel Moreira

SÁBADO, dia 3 - LOUNGE ALENTEJO - Entrada Livre
Tintos Jovens - 16h30 - Manuel Moreira
Rosés a experimentar - 19h30 - Manuel Moreira


PETISCOS ALENTEJANOS
Entre as 17h e as 19h, ao som de boa música serão servidos petiscos alentejanos preparados pela equipa do chefe Vítor Sobral.


Informações e reservas:

www.vinhosdoalentejonocasino.com

Fonte: Essencia do Vinho

Costeletas de porco recheadas

Fotografia Nicolas Lemonnier
http://www.lemonnierfoto.com/

Ingredientes (4 Pessoas):
4 Costeletas de porco com osso
4 Fatias finas de presunto
Uma chávena de folhas de espinafres
Uma cebola grande
10 Tomates cereja
Um copo de vinho tinto
Sal e pimenta
Azeite

Preparação:
Corte a carne no sentido do comprimento, tempere com sal e pimenta, recheie com uma fatia de presunto por cada costeleta, umas folhas de espinafres e prenda com um palito.
Corte a cebola às rodelas.
Aqueça uma frigideira antiaderente com um pouco de azeite e refogue a cebola, junte as costeletas e aloure de ambos os lados, deite o vinho tape e continue a cozer em lume brando até as costeletas ficarem tenras.
Retire a carne e junte os tomates cortados em metades.
Sirva as costeletas com a cebolada.

Sugestão de vinho:
Por António Coelho, Enólogo.

Quinta da Lagoalva Touriga Nacional – Castelão 2008
Vinho Regional Tejo
Cor rubi com laivos violáceos. Aroma floral recheado de frutos do bosque e cacau. Na boca apresenta médio corpo, fácil sem ser chato, tudo muito harmonioso. Termina intenso e com persistência achocolatada.
Temperatura de serviço: 16-18ºC

Caso tenha dúvidas estarei pronto para o ajudar (gourmet@live.com.pt) - a fotografia é apenas uma sugestão de apresentação.

Boa sorte e bom gourmet